loading...

Governo ameaça ir à Justiça após Legislativo definir ordem de votações na AL

Governo ameaça ir à Justiça após Legislativo definir ordem de votações na AL

A discussão sobre ampliar o prazo de convocação para sessões extraordinárias na Assembleia e de inversão da pauta de votação, ontem, desencadeou conflito que não fazia parte do roteiro estabelecido em torno das discussões sobre a adesão ao Regime de Recuperação Fiscal e a tentativa de evitar plebiscitos para privatizar CEEE, Sulgás e CRM. A ordem determinada pelo Legislativo coloca as PEC na frente do PLC do Regime. Para o governo, a ordem deveria ser invertida. Descontente com o encaminhamento dado pelo presidente da Casa, Edegar Pretto (PT), sobre os pedidos, o líder do governo, Gabriel Souza (PMDB), concedeu entrevista ao fim da sessão para registrar sua insatisfação.

“O governo lamenta pela conduta da oposição de obstruir mais uma vez a votação de projetos cruciais para o futuro do Estado. Lamenta também a atitude parcial, partidária e incorreta do presidente desta Casa, sustentada pela assessoria técnica, de desconsiderar pedidos do governo para prosseguir com a apreciação dos projetos e reformular a ordem da pauta, desconsiderando a decisão das bancadas da base que somam a representatividade de 32 deputados. É uma manobra partidária”, queixou-se Souza, que ameaçou ajuizar processo sobre o tema.

Alertado sobre as declarações do líder do governo, o presidente da Assembleia, que já havia se retirado, voltou ao plenário para rebater as acusações. “Aqui não tem espaço para manobra política. Tem obediência ao regimento, ao procedimento democrático e à Constituição. Se o deputado Gabriel entendeu isso, no calor do debate, foi um entendimento injusto. Estes projetos estão em pauta desde 2016 e isso demonstra que o governo não tem apoio suficiente para aprová-los. Podem reclamar na Justiça, mas esse presidente aqui não vai sapatear em cima do regimento”, disse Pretto.

Central de Jornalismo – Fabricio Minussi (MTB 11.110)

Com informações do site do Correio do Povo
Foto: Vinicius Reis / Agência ALRS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *