loading...

Executivo demite CCs de dissidentes e corta FG de esposa de vereador

Executivo demite CCs de dissidentes e corta FG de esposa de vereador

O Executivo exonerou pelo menos dez cargos de confiança (CCs) de vereadores dissidentes da base do governo nessa quinta-feira (4). A medida, que já era esperada, chamou atenção também pelo corte da Função Gratificada (FG) da servidora Mariana Lovato Vargas, que é esposa do presidente da Câmara de Vereadores, Alexandre Vargas (PRB).

Mariana é fiscal do Município e foi admitida no quadro em junho de 2012. O FG que possuía (que corresponde a R$ 1.290,83) era referente a chefia de fiscalização das obras da Corsan.

Porém, Alexandre Vargas garante que não vê problemas no fato de sua esposa ter perdido o FG.

“Não somos “carguistas”, vamos trabalhar em pró do povo. Não é o fato de ter ou não um cargo que vai mudar a nossa convicção em votar os projetos na Câmara”, explica o vereador.

Críticas no Facebook

Na madrugada de quarta-feira (4), o site publicou uma matéria sobre a apresentação que o prefeito Jorge Pozzobom (PSDB) realizou no Tecnoparque sobre a lei que reduz o ISSQN para empresas de informática. Alexandre Vargas e o líder da oposição, Valdir Oliveira (PT), comentaram a matéria no Facebook e criticaram o fato de o tucano não ter convidado os vereadores para o evento.

Valdir, inclusive, chegou a divulgar uma nota. Confira:

Desconsideração ao poder Legislativo

Me causou estranheza a atitude do prefeito Jorge Pozzobom com relação a atividade realizada ontem dia (03) nas dependências do Tecnoparque .

No momento em que o prefeito reúne os empresários do setor da tecnologia da inovação para anunciar redução na alíquota do ISSQN para a referida área e sequer comunica ou convida o poder legislativo para o evento , ele está desconsiderando o trabalho realizado pelos parlamentares e omitindo a verdade sobre tal decisão legal de redução destes impostos para o setor.

A verdade é que o prefeito Pozzobom enviou para a Câmara no dia 03/10/2017 o projeto de lei 8567 que previa a cobrança da alíquota de 4%, sendo que durante audiências públicas sobre o referido projeto, este vereador foi o primeiro a alertar para a necessidade de rever esta alíquota.

A partir daí outras lideranças somaram-se a esta ideia , fazendo com que o poder executivo tomasse a decisão de rever vários pontos do projeto , enviando no dia 27/11/2017 Mensagem retificativa substitutiva ao projeto de lei , atendendo assim as sugestões encaminhadas pela comissão da Câmara e vindo a alterar a tabela .

Portanto se dependesse da vontade do prefeito a alíquota de ISSQN deste setor seria sim 4% e não os 2% que ele acabou de anunciar e se vangloriar como sendo iniciativa sua.

Exigimos transparência senhor prefeito e que a verdade seja dita para o povo.

Vereador Valdir Oliveira (PT) – Líder da Oposição

Central de Jornalismo – Fabricio Miussi (MTB 11.110)

Conteúdo: Maiquel Rosauro / Site Claudemir Pereira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *