Depois de várias tentativas para estabelecer o diálogo e uma negociação com os estudantes que ocupam o prédio da Administração Central, a UFSM, por meio da Procuradoria Geral Federal, entrou com um pedido de reintegração de posse, no final da tarde desta terça-feira (28). O pedido foi protocolado e distribuído à 2ª Vara Federal, e contempla também os demais prédios da instituição. A ação ainda acumula indenização por perdas e danos a serem apuradas. Hoje (29) completam-se seis dias da ocupação da Reitoria e a administração central da UFSM afirma que o movimento poderá prejudicar os trabalhadores da instituição, visto que o setor financeiro ainda não conseguiu rodar a folha para o pagamento dos salários de novembro. O bloqueio do prédio da Reitoria ocorre como forma de protesto em relação aos casos de racismo registrados na UFSM, em 2017, que estão sendo investigados pela Polícia Federal.

Central de Jornalismo – Fabricio Minussi (MTB 11.110)

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA