loading...

Após reunião “relâmpago” Cpers decide manter a greve por tempo indeterminado

Após reunião “relâmpago” Cpers decide manter a greve por tempo indeterminado

Em menos de cinco minutos de reunião, o Palácio Piratini e o Cpers Sindicato não chegaram, na tarde de hoje, a um acordo em torno do fim da greve do Magistério na rede estadual de ensino. Nesta terça, a paralisação dos professores completou 50 dias – 34 deles úteis, que terão de ser recuperados para que se cumpra o calendário letivo.

A paralisação ocorre em função do parcelamento de salários do funcionalismo. O encontro-relâmpago entre o chefe da Casa Civil, secretário Fábio Branco, e lideranças do Cpers ocorreu durante a tarde no Centro Administrativo, no Centro de Porto Alegre.

Assim como Fábio Branco, a presidente do Cpers, Helenir Schürer, também disse nunca ter visto uma reunião tão rápida. O motivo alegado é a falta de propostas ou alternativas para dar fim à paralisação. A rodada de negociações já nasceu sinuosa, uma vez que o encontro entre as partes foi marcado e desmarcado, horas depois, até ser efetivamente realizado.

Conforme levantamento feito pela Secretaria Estadual da Educação (Seduc), nesta terça-feira,  cerca de 70% das escolas seguem funcionando normalmente; 27% parcialmente e 3% fechadas em função da greve. Já o Cpers computa adesão de 60% da categoria.

Central de Jornalismo – Fabricio Minussi (MTB 11.110)

Com informações da Rádio Guaiba

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *