Após fazer vítimas em Silveira Martins e nos bairros Jockey Club e Campestre Menino Deus, em Santa Maria, o suposto “Lobisomem” voltou a atacar, só que desta vez em Itaara. Segundo relato de moradores do município da região Centro do RS, um animal desconhecido teria mordido um cão na localidade do Km 29.

A informação foi repassada à reportagem do Jornal Regional Águas da Serra pelo agricultor Valdir Petine, de 53 anos. Segundo ele, o cão de um vizinho foi atacado pelo “dito cujo”, que teria sido avistado em outras regiões de Itaara. Segundo o agricultor o animal trata-se de uma onça de pequeno porte.

OUÇA A ENTREVISTA COM O AGRICULTOR

O caso do suposto “Lobisomem” tomou corpo na quinta-feira da semana passada, quando o vereador Adelar Vargas, o “Bolinha” (PMDB), usou a tribuna da Sessão Legislativa, para informar que um animal desconhecido estaria atacando cães de estimação na região da Jockey Club.

Foram vários relatos de moradores dando conta da ação de um animal desconhecido, que também teria atacado um canil no Bairro Campestre Menino Deus, onde moradores promoveram uma caçada noturna ao suposto licantropo.

“Bolinha” disse que, se fosse necessário, faria uma ronda de madrugada para “desentocar” o animal agressor, referindo-se a ele como um Lobisomem.

A manifestação foi em tom de brincadeira, mas a declaração do vereador tomou uma repercussão gigantesca nas redes sociais, tendo sido destaque, inclusive, na mídia nacional. Muitos “memes” também surgiram, em alusão ao dito “Lobisomem”. Num deles o animal aparece junto com políticos na entrega do Hospital regional de Santa Maria. Noutro, a besta surge de um buraco, numa das ruas centrais da cidade.

“Não vou me incomodar com o que andam dizendo. Estou preocupado é com a segurança das pessoas”, disparou “Bolinha. O vereador, no primeiro semestre de 2017, já havia protagonizado outra pérola na Tribuna Legislativa. Ao comentar a proliferação de roedores em Santa maria, o parlamentar disse ter sido atacado por uma ratazana de quase dois metros, próximo a uma parada de ônibus, na Avenida Presidente Vargas.

FIGURA DO FOLCLORE

O lobisomem é um personagem do folclore popular, sendo um homem que se transforma em lobo com a lua cheia, e volta à sua forma humana normal ao amanhecer. Na linguagem informal, o lobisomem é associado ao homem que tem muitos pelos no corpo. O nome lobisomem é justamente uma junção das palavras lobo, o animal da família dos caninos, e homem. A palavra licantropo é um sinônimo de lobisomem, sendo um vocábulo grego que vem das palavras lykos, que é lobo, e antropo, homem.

O personagem do lobisomem é referência cultural há centenas de anos, servindo de inspiração para livros, filmes, histórias em quadrinhos, entre outros. A única forma de matar um lobisomem é usando uma bala de prata em um revólver. Histórias mais antigas, anteriores às armas de fogo, registram o uso de artefatos de prata em geral para aniquilar o monstro.

Central de Jornalismo – Fabricio Minussi (MTB 11.110)

Regional Águas da Serra
Ilustração: Reprodução

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA