A “caçada ao lobisomem” ganhou uma inesperada reviravolta no final de semana. Um animal misterioso atacou uma propriedade no Bairro Campestre Menino Deus, região Norte de Santa Maria, e assustou os moradores. Há também registro de duas cadelas mortas, há cerca de um mês e meio, em Silveira Martins, por um animal não identificado. As informações são do site do Claudemir Pereira.

O caso se tornou público na quinta-feira (28), quando o vereador Adelar Vargas – Bolinha (PMDB) disse, na tribuna da Câmara, que caçaria um suposto lobisomem na região Oeste da cidade, após ter recebido relatos de uma moradora. Na verdade, acredita-se que um animal silvestre com hábitos noturnos seja o responsável pelos ataques.

Conforme Douglas Costa Canto, proprietário de um canil no Campestre, a propriedade de um vizinho, onde são criadas ovelhas, sofreu um ataque durante a madrugada de domingo (1º). Inclusive disparos de armas de fogo foram efetuados, mas o misterioso animal não foi morto.

“O vizinho ouviu os cães latindo e atirou. Se o bicho atacasse na minha propriedade poderia ter matado meus cachorros”, avalia Canto.

Confira no vídeo um relato da caçada durante a madrugada desse domingo:

A preocupação do morador do Campestre faz sentido, já que há registro da morte de duas cadelas no interior de Silveira Martins no mês de agosto. E não se trata de cães domésticos, mas cadelas utilizadas na caça a javalis em municípios da Fronteira Oeste.

“Esse tipo de ataque aos cães não é comum, pois são duas cadelas fortes que brigam de igual para igual com javalis”, explica Tiago Zanini, proprietário dos animais mortos e que possui licença para caça de porcos selvagens.

Confira o momento em quem o corpo de uma cadelas foi encontrado:

Canto e Zanini não rechaçam a possibilidade de que o mesmo animal possa ter sido o responsável pelos ataques em Silveira Martins e no Campestre, ambos localizados em áreas de mata.

Vereador está preocupado com a segurança dos moradores

Após a divulgação da matéria sobre a “caçada ao lobisomem”, Bolinha virou alvo de zoação na internet, inclusive com vários memes circulando nas redes sociais. Porém, ele disse que não está preocupado com a repercussão negativa, mas sim com a segurança da população.

“Não dou bola (para as críticas), minha preocupação é sé um bicho desses pega uma pessoa. Acredito que seja um puma ou uma jaguatirica que esteja atacando animais domesticados”, relata o vereador.

No final de semana, Bolinha divulgou uma nota sobre o caso. Confira:

Nota de esclarecimento do vereador Bolinha:
Bom dia. Venho aqui esclarecer a quem interessar, que falei na tribuna da Câmara de Vereadores, sobre uma moradora da comunidade da Vila Jockey Club que estava apavorada com animal que matou seus cachorros. Mas falei sem maldades será que não é lobisomem, vamos caçar o bicho.

Mas eu não estou preocupado com pessoas maldosas, que julgam as pessoas, eu estou muito tranquilo, as pessoas que me conhecem sabem do meu trabalho, não desmerecendo ninguém, se tem alguém que trabalha pela comunidade todos os dias eu estou nesse time.

Mas a vida é assim mesmo, vivemos numa sociedade, onde muitas pessoas não fazem nada por ninguém, pais matam filhos, filhos matam pais, não existe mais respeito entre as pessoas, brigas, ameaça da 3ª Guerra Mundial.

Vou ser bem sincero e juro por Deus, já me deu vontade de abandonar a política, poucos querem fazer algumas coisa para as comunidades, sem falar na roubalheira, desses políticos que só veem o seu lado, pessoas morrendo em hospitais, sem atendimento médico, e ai eu pergunto quem nunca errou que atire a primeira pedra, se nem Jesus Cristo conseguiu contentar o povo, crucificaram ele na cruz, então minha gente nada vai me derrubar, só me ajoelho nos pés de Jesus.

Central de Jornalismo – Fabricio Minussi (MTB 11.110)

Conteúdo: Maiquel Rossauro / Site Claudemir Pereira

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA