A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH) afirmou que não poderá assumir a gestão do Hospital Público Regional de Santa Maria. A negativa foi apresentada pelo presidente da entidade, Kleber Morais, ao reitor da UFSM, professor Paulo Afonso Burmann, em reunião realizada ontem (17), em Brasília. Também participaram do encontro, a superintendente da EBSERH, Elaine Resener, e os vereadores Daniel Diniz, Marion Mortari e Alexandre Vargas.

De acordo com Burmann, a Universidade apresentou ao presidente da EBSERH um breve histórico da situação do Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM) e da discussão que, desde 2014, vinha envolvendo a entidade na perspectiva de assumir a gestão do Hospital Regional. Morais, contudo, argumentou que, diante das circunstâncias econômicas atuais, a Empresa não tem condições orçamentárias de assumir a gestão do Hospital Regional antes de 2019.

REITOR NÃO JOGA A TOALHA

Diante do posicionamento da EBSERH, o reitor da UFSM afirmou buscar, agora, uma reunião com o Ministro da Educação com o objetivo de sensibilizá-lo em relação à essa demanda. Burmann afirmou acreditar ainda haver uma margem de negociação, principalmente contando com “a movimentação política das nossas lideranças que, de fato, desejam a abertura do Hospital Regional”.

Mesmo com a negativa da EBSERH, contudo, reitor garantiu que a Universidade segue engajada em prol da abertura do hospital e da garantia de um atendimento 100% público. “Como já dissemos em outros momentos, nos interessa que esse hospital abra, não importa quem vai fazer a gestão. Estamos muito conscientes de que a gestão e a abertura do Hospital Regional são responsabilidades do governo do estado do Rio Grande do Sul. A Universidade está se colocando como potencial parceira nesse processo. Nosso interesse está na melhoria das condições da rede pública de saúde de Santa Maria e da região”, afirmou o reitor.

Hoje, o HUSM recebe pacientes da rede pública de saúde de toda a região, o que vem agravando a situação de superlotação do Hospital. “O HUSM é responsabilidade da UFSM e obviamente nós precisamos discutir isso com a região, tentando minimizar o sofrimento das pessoas e melhorar a sua saúde, esse é o grande objetivo que envolve essa nossa atuação”, observou o reitor.

HUSM – Apesar do posicionamento desfavorável em relação ao Hospital Regional, a reunião na EBSERH resultou em uma boa notícia para o Hospital Universitário. O presidente da Empresa comprometeu-se com investimentos para a aquisição de equipamentos e contratação de pessoal para a Central de UTIs do HUSM, que está na fase de finalização. As obras devem ser entregues em novembro, ampliando o número de leitos dos atuais 49 para 82.

Central de Jornalismo – Fabricio Minussi (MTB 11.110)

Com informações do site da UFSM
Foto: João Vilnei / Reprodução

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA