Dando continuidade à capacitação para o controle do Aedes aegypti no Município, os agentes comunitários de Saúde, os agentes de Saúde pública e Vigilância Ambiental (agentes de combate a endemias) e os coordenadores de equipe realizaram, na manhã desta quarta-feira (26), vistorias no Cemitério Ecumênico Municipal. O trabalho a campo integra a programação do curso promovido pela Prefeitura em parceria com o Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), da Secretaria Estadual de Saúde (SES)

Os agentes comunitários foram divididos em 10 grupos, que contavam com a participação de um agente de combate a endemias do Município e um da SES. O objetivo era inspecionar o cemitério e eliminar possíveis criadores do mosquito Aedes aegypti. Durante as vistorias, os grupos faziam a remoção mecânica ou a destruição de materiais que pudessem acumular água. Os grupos também deixaram potes que não podiam ser destruídos ou eliminados virados para baixo. Além disso, os agentes de combate a endemias também foram responsáveis por orientar os profissionais, explicando o que pode ou não ser destruído, como fazer a remoção e repassando outras orientações.

“A intenção é que eles eliminem tudo que é possível e que pode acumular água, como pratos, celofane e outros objetos. Estamos juntos para repassar orientações, mostrar o que e como recolher. Santa Maria tem um risco iminente de surto epidemiológico, tamanha é a infestação do mosquito na cidade. Por isso, esse trabalho é muito importante, para eliminar o maior número de criadouros”, explica o agente de Saúde pública do Ministério da Saúde e integrante do Cevs, Jair Martins, que coordenou a vistoria.

Para realizarem a vistoria, os agentes foram equipados com luvas e sacos plásticos de lixo, para fazer a destinação dos materiais encontrados. Além disso, tinham à disposição picareta, para furar os vasos de forma a eliminar a água parada, material para coleta de larvas e o Registro Diário do Serviço Antivetorial, para ser preenchido com as informações da vistoria.

INTENSIFICAR O TRABALHO

Conforme o superintendente da Vigilância em Saúde, Alexandre Streb, a intenção é que, a partir dessa capacitação, os agentes comunitários possam auxiliar os agentes de combate a endemias nas vistorias de residências e na orientação da comunidade, com o objetivo de reduzir os focos do vetor na cidade.

“O resultado e a efetividade dessa capacitação nós vamos ver na prática quando tivermos o novo levantamento do índice de infestação do mosquito na cidade. Estamos vendo que os agentes estão empolgados e comprometidos a se somar neste trabalho”, comenta Streb.

O curso está bem completo, repassando tudo o que eles precisam saber e será complementado com a prática. Agora, é unir a Atenção Básica e a Vigilância em Saúde, colocar a mão na massa e inserir esse trabalho na rotina daqui para a frente”, complementou a médica veterinária e coordenadora técnica do Programa de Vigilância e Controle do Aedes no Município, Heloisa Lorentz.

VISTORIAS EM RESIDÊNCIAS

Além da vistoria realizada na manhã desta quarta-feira no Cemitério Municipal, o trabalho terá continuidade nesta tarde, a partir das 13h30min. Desta vez, os agentes serão deslocados para efetuar o mesmo trabalho, mas nas residências domiciliares. Os profissionais serão divididos, a partir das 13h30min, em grupos e percorrerão as casas de quarteirões próximos ao cemitério. O objetivo é, também, remover criadouros e orientar a comunidade.

Central de Jornalismo – Fabricio Minussi (MTB 11.110)

Texto: Mariana Fontana (Mtb 17.770)
Foto: João Alves (Mtb 17.922)

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA