O líder da oposição, vereador Valdir Oliveira (PT), questionou o presidente da Câmara de Vereadores, Admar Pozzobom, sobre a morosidade na instalação da CPI do Parque de Máquinas da prefeitura. Há 11 dias, o requerimento foi protocolado e está aguardando análise da procuradoria da casa.

Valdir não entende por que há dúvidas sobre a criação da CPI, já que o documento foi assinado por todos os vereadores, inclusive pelo presidente. Valdir solicitou reunião da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) para dar parecer sobre o caso e dar encaminhamento à instalação da investigação sobre o sucateamento do Parque de Máquinas do município.

Prefeitura terá que desembolsar R$ 400 mil para recuperar Parque de Máquinas

Já de acordo com o vereador Luciano Guerra (PT), a demora na indicação dos vereadores e o início dos trabalhos, ocorre devido a uma tentativa da bancada governista de retardar as investigações. Já o líder do governo na Câmara, Manoel Badke (DEM), disse que ninguém está tentando barrar a criação da comissão e que o requerimento precisa passar pelos trâmites legais do Legislativo.

Valdir Oliveira solicitou reunião da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) para dar parecer sobre o caso e dar encaminhamento à instalação da investigação sobre o sucateamento do Parque de Máquinas do município.

“Como o senhor assina um requerimento tendo dúvidas sobre o que está sendo solicitado? É a primeira vez que uma CPI passa por toda essa burocracia para ser instalada. O regimento é claro, o presidente não pode barrar e não há necessidade de análise da procuradoria”, afirmou Valdir em reunião no começo da sessão desta terça-feira (20), com o presidente da Câmara, vereador Admar Pozzobom (PSDB).

Já o presidente da Câmara disse que não existe qualquer tipo de manobra para barrar a CPI e que a prova disso é que todos os 21 vereadores assinaram o pedido de instalação da Comissão. “Acontece que como presidente do Legislativo não posso ser irresponsável a ponto de mandar a proposta a plenário, sem a avaliação da Procuradoria Jurídica da Casa”, disse Admar Pozzobom.

O líder do Governo na Câmara, vereador Maniel Badke (DEM), reforça as palavras de Admar Pozzobom, invocando o cumprimento do regimento interno da Casa.

Central de Jornalismo – Fabricio Minussi (MTB 11.110)

Foto: Gabriel Haesbaert / A Razão

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA