A 44ª Feira do Livro de Santa Maria encerrou a programação na Praça Saldanha Marinho este domingo, com 55.305 mil exemplares comercializados. As informações são da Câmara do livro de Santa Maria. Os livros mais vendidos, em ordem alfabética, foram os seguintes:

Confissões de um Garoto Tímido Nerd e (ligeiramente) Apaixonado – Thalita Rebouças – Editora Arqueiro

Diário de um Banana – Jeff Kinny – Editora Vergara & Ribas

Holocausto Brasileiro- Daniela Arbex – da Geração Editorial

Províncias – Crônicas da Alma Interiorana –  Marcelo Canellas – da Editora Globo

40 Anos no Ar – A Jornada de um Repórter Pelos Cinco Continentes – Francisco José – Editora Globo

Quatro Vidas de um Cachorro -Lasse Hallstrom –  Ed. Haper Collins,

O Resgate do Sentido da Velhice– Prof. Juca – Editora Autor

A Revolução dos Bichos – George Orwell – Cia das Letras

Rita Lee –  uma autobiografia – Rita Lee – Editora Globo

Só a Gente Sabe o Que Sente – Frederico Elboni. – Editora Benvirá

Hora de pensar em 2018

Feira encerrada, hora de pensar em 2018 e na 45ª edição. A Comissão Organizadora trabalha o ano todo. Conforme um dos integrantes , Télcio Brezolin, da Câmara do Livro, a programação de 2017 estava muito vasta. “As contações de histórias incentivaram as crianças que passaram por aqui, além das interações com a comunidade”.

Já a Secretária de Cultura, Esporte e Lazer do município, Marta Zanella, avaliou como positivo os 16 dias de Feira. “Eu estive aqui observando todo o tempo, e as apresentações estavam ótimas. A programação foi variada, de qualidade e para todos os gostos e idades”. A Secretaria já estuda as melhorias para 2018.

A programação do ano que vem já está sendo planejada pela produtora cultural Rose Carneiro, da Chili Produções. Para ela, o que mais marcou foi a procura de leitores voluntários adolescentes. “Nós tivemos como incentivo a leitura o Homem da Mala Azul, e a juventude veio atrás dele para a Feira”.

Para os livreiros, a Feira está sendo boa em relação às vendas. “Vendemos 36% a mais do que o ano passado”, afirmou Luiz Carlos Pacheco, da banca Recanto das Letras. A leitora Ana Cristina, de 32 anos, diz que vai retornar com certeza para visitar a Feira. “Eu assisti o Livro Livre do Francisco José e da Thalita Rebouças e adorei”.

Marcelo Canellas ficou conhecido como o Patrono Andarilho, pois percorreu inúmeros caminhos durante a Feira. Ele teve uma série de experiências transformadoras. “Eu fui além do espaço físico da Feira. Pude ir ao Presídio Regional, conversar com as mulheres, também visitei escolas estaduais e o CASE e ver como a leitura pode mudar o mundo dessas pessoas”. Na percepção de Marcelo, a Prefeitura Municipal já tem bases para fazer programas de incentivo à leitura durante todo o ano. José Eduardo Escobar Nogueira e Edmundo Cardoso foram os homenageados da Feira do livro 2017.

A Feira agradou o público de todas as idades. (Foto: Juliana Brittes/LABFEM-UNIFRA)A Feira agradou o público de todas as idades. (Foto: Juliana Brittes/LABFEM-UNIFRA)

Central de Jornalismo – Fabricio Minussi (MTB 11.110)

Texto elaborado pelas acadêmicas Luiza Rorato, Natália Venturini e Thayane Rodrigues / Jornalismo – Unifra
Prof. Responsável: Jornalista Bebeto Badke (MTB 5498)

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA