Polícia Rodoviária Federal, Brigada Militar e Comando Rodoviário da BM se mobilizam para para os seis dias da Viagem Segura de Carnaval, que tem início à zero hora desta sexta-feira (24) e se estende até a meia-noite de quarta (1º). Na saída para o feriadão ocorre, em Porto Alegre, a Megablitz, somando os esforços de DetranRS, EPTC e Polícia Civil a esta 70ª Operação. Com especial atenção à prevenção de acidentes provocados pelo consumo de álcool, a Balada Segura também está trabalhando no Litoral durante todo o período de veraneio e nas principais rodovias do interior, como na região Centro do RS, onde a fiscalização será intensificada nas BRs 158 e 287, bem como na ERS 509 (faixa Velha de Camobi) e RSC 287.

Na análise estatística do DetranRS, o carnaval não está entre os feriados mais violentos no trânsito, mas o grande movimento esperado nas estradas e a tradição de consumo de álcool nas festas inspira cuidados redobrados. A média nos últimos dez anos foi de 5,5 vítimas fatais/dia no feriadão de Carnaval, abaixo da média geral dos 15 feriados prolongados em que ocorre a operação (6,5 mortes/dia). No ano passado, foram 27 mortes nos seis dias de operação, considerando as pessoas que morrem até 30 dias pós-acidente.

Sobre a Viagem Segura

Com cinco anos de atividades completados no último feriado de 15 de Novembro, a operação tem como principais parceiros Polícia Rodoviária Federal (PRF), Brigada Militar (BM), Comando Rodoviário da BM (CRBM), DetranRS e Polícia Civil. Também colaboram órgãos de trânsito municipais, ANTT, Cetran/RS, EGR, Famurs, Setcergs, Fecam e Metroplan, além de representantes de organizações civis, como o Lions Club.

Nas 69 edições até o momento, mais de 4,7 milhões de veículos foram fiscalizados. O resultado foi a autuação de 764,8 mil infrações, o recolhimento de mais de 74,9 mil veículos e 19,9 mil Carteiras Nacionais de Habilitação. Foram aplicados 145 mil testes de etilômetro, que registraram 13,9 mil infrações por alcoolemia, além das 850 autuações por recusa.

Central de Jornalismo – Fabricio Minussi

Texto: Ascom DetranRS
Foto: Mariana Tocchetto / Asdcom
Edição: Léa Aragón/ Secom

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA