Em outubro do ano passado o cirurgião-dentista Moacir da Rosa Alves foi surpreendido com sua exoneração do cargo de delegado regional adjunto da 4ª Coordenadoria Regional de Saúde. Pouco menos de quatro meses da demissão, outra surpresa: no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira, consta a nomeação de Moacir como delegado regional substituto. O ato é assinado pelo governador José Ivo Sartori (PMDB). O problema é que houve um erro e a adjunta continua sendo Marilise Villagrand, que substituiu Moacir.

Ato de governador devolve cargo a ex-delegado regional de saúde

A informação de que houve um equívoco foi confirmada no início da noite de ontem pelo delegado titular da 4ª CRS, Roberto Leopoldo Schorn, que ficou sabendo do erro. “Fui ver e me informaram  que o está sendo anulado. Foi um erro de nome. Deveria constar o nome da Marilise e constou o do Moacir. Nos próximos dias deverá sair um novo ato no Diário Oficial”, esclareceu Schorn, que esteve ontem em Porto Alegre para uma reunião. A adjunta também estava na capital e não foi localizada pela reportagem.

Procurado por A Razão na manhã de ontem, Moacir disse que ficou sabendo pela reportagem. Fiquei sabendo da minha nomeação da mesma forma que soube da minha exoneração, pelo Diário Oficial do Estado e por vocês de A Razão. Amanhã (hoje) vou lá na 4ª CRS conversar com o Recursos Humanos e com o delegado Schorn. É uma ordem do governador”, disse. Moacir destaca que no ano passado servidores da 4ª CRS e gestores regionais da Saúde fizeram um movimento para que ele ficasse no cargo.

Ex-delegado diz que vai se apresentar hoje

Moacir da Rosa Alves também aguarda uma posição do secretário estadual de Saúde, João Gabbardo dos Reis, que estava em Brasília ontem. “Falei com o secretário e ele disse que iria verificar a situação”, contou o ex-delegado adjunto, que usa o codinome político Dr. Moacir.

A Razão tentou contatos com o Palácio Piratini, com a assessoria do governador, com a assessoria de Comunicação da pasta da Saúde e ninguém soube informar se a nomeação era para valer ou se foi um equívoco.

No ato publicado nesta quarta-feira, o texto é claro: “O governador do Estado, José Ivo Sartori, nomeia Moacir da Rosa Alves, lotado na Secretaria da Saúde, para exercer, em caráter de substituição, o cargo em comissão de delegado regional nos impedimentos legais e eventuais do titular Roberto Leopoldo Schorn.

PROBLEMA POLÍTICO

A demissão de Moacir foi publicada no site de A Razão de 20 de outubro do ano passado e na edição impressa do jornal no dia seguinte. Na época, Moacir atribuiu sua exoneração a uma articulação política do presidente do PSD local, Ramiro Dutra, e ao vereador eleito pela sigla Marion Mortari, por questões eleitorais referentes ao primeiro turno das eleições para prefeito.

É que Moacir, mesmo sendo filiado ao PSD, partido pelo qual tentou se candidatar à Prefeitura, não apoiou o ex-deputado Fabiano Pereira (PSB), candidato apoiado pela legenda.

Ele apoiou desde o primeiro turno a campanha do atual prefeito, Jorge Pozzobom (PSDB). Moacir também não teria apoiado a candidatura de Mortari à vereança. Isso teria sido a gota d´água para a direção municipal do PSD pedir a substituição do então delegado substituto de Saúde.

Central de Jornalismo – Fabricio Minussi

Reportagem: Fabricio Minussi e José Mauro Batista
Foto: Arquivo / A Razão

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA