A Prefeitura de Santa Maria prepara-se para retomar os projetos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Em uma reunião realizada ontem no Instituto de Planejamento (Iplan), foi apresentado ao prefeito Jorge Pozzobom a situação dos contratos do PAC. O município espera contar com R$ 30 milhões para serem usados, sobretudo, na Regularização Fundiária da Nova Santa Marta e nas ações de urbanização integrada das bacias do Vacacaí Mirim e do Arroio Cadena.

O presidente do Instituto de Planejamento (Iplan), Vilson Serro, explica que o dinheiro não está na conta da Prefeitura, mas estaria assegurado através de contratos com a Caixa Econômica Federal.

“Realizamos no Iplan uma proposta de continuidade dos projetos e o prefeito concordou. Agora, vamos compor o plano e enviar para Brasília até o final do mês para confirmarmos a readequação dos projetos”, afirma Serro.

O contrato da Prefeitura com a Caixa teve início em 2007, sendo superior a R$ 100 milhões. Até 2010, foram realizadas diversas obras, sendo a principal o trecho 1 da Perimetral Dom Ivo Lorscheiter, da Avenida Walter Jobim até 200 metros depois da Rua Radialista Osvaldo Nobre.

Caso a Prefeitura não retome os projetos, o município poderá sofrer prejuízos financeiros.

“Há o risco até de perder o recurso ou ter que devolver à União valores já investidos em Santa Maria. Desta forma, vamos concluir um projeto iniciado há dez anos”, projeta Serro.

Projetos propostos

A proposta prevê a Regularização Fundiária da Nova Santa Marta aliada a um trabalho social com a população local. A iniciativa também prevê melhorais de problemas críticos junto ao Arroio Cadena, o que incluiu o Parque da Barragem, Vila Jardim, Vila Brenner, Vila Oliveira. A série de ações de urbanização deve seguir até a Vila Tomazetti, sempre seguindo ao longo do Cadena.

Também está incluso a retomada das obras do trecho 2 da Perimetral Dom Ivo Lorscheiter, da Walter Jobim até a Rua Ernesto Becker, e, sobretudo, a construção do trecho 3, entre Ernesto Becker e José Barin. A perimetral possui a extensão total de 3,5 quilômetros, ligando a Avenida Walter Jobim até a Rua José Barin, além de um futuro anel viário na Vila Brenner. A obra tem como objetivo facilitar o acesso da região Oeste à região Norte e, também, ao Centro.

O estudo de reprogramação dos contratos do PAC é realizado de forma conjunta pelo Iplan, secretaria municipal de Estruturação e Regulação Urbana e pela Casa Civil. Não há uma previsão de quando o dinheiro para as obras estará na conta da Prefeitura.

Central de Jornalismo – Fabricio Minussi

Com infomações de Maiquel Rossauro / A Razão
Foto: Deivid Dutra / A Razão

 

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA