O presidente da Associação dos Condutores de Táxis de Santa Maria, Volmar Arruda, disse, nesta quarta-feira (18), em entrevista ao programa Rádio do Povo, com Clédio Calegaro, que se o anunciado aplicativo para solicitar corridas, similar ao Uber, entrar em operação em Santa Maria, a partir de março, que a categoria ameaça devolver as 129 placas à Prefeitura.

Arruda disse que o aplicativo Garupa, que entrará em vigor em outras cinco cidades do interior do RS, configura concorrência desleal e não está amparado por legislação, ou seja, seria ilegal. Os taxistas também afirmam que pretendem se reunir com o prefeito Jorge Pozzobom para tratar do assunto. Já o diretor comercial do aplicativo Garupa, Antônio Matos, disse que já esperava a repercussão negativa, que o serviço não fará concorrência aos taxistas e que o início da operação está mantido para o mês de março.

Ouça a entrevista

Antonio Matos, afirma que a empresa Garupa existe há nove meses e que está se preparando para um lançamento simultâneo em Porto Alegre, Canoas, Santa Maria, Caxias do Sul, Pelotas e Rio Grande. “Em Santa Maria, abrimos o cadastro para os motoristas na sexta-feira e já contamos com 20 interessados”, afirma Matos.

PROTESTO

Arruda reafirmou a preocupação com a chegada do novo serviço e não descartou, também, a realização de manifestações e protestos. “Vamos às últimas consequências. Participamos de concorrência, realizamos cursos, pagamos impostos e estamos em dia com o que determina a legislação”, disparou o presidente da Atasm. Arruda também afirma que já tentaram três audiências com o prefeito Jorge Pozzobom e a secretária de Mobilidade Urbana Sandra Rebelato, para tratar do assunto, mas não obtiveram retorno. “Vamos esperar até segunda-feira (23), caso contrário vamos reunir o pessoal para uma grande mobilização nas ruas da cidade”.

CADASTRO

Os profissionais que desejam trabalhar com o aplicativo realizam o cadastro através do site garupa.co. A empresa irá realizar uma seleção que levará em conta antecedentes criminais, documentação do veículo e também será preciso enviar fotos do carro a fim de se avaliar sua conservação.

OUVINTE

As entrevistas levadas ao ar durante a programação na manhã desta quarta-feira repercutiu junto aos ouvintes. “Em relação ao novo sistema de condução de passageiros falado a pouco na programação, quero apenas expor estas palavras:o sol nasce para todos. Deus ajuda a todos. E buscar melhorar é dever de cada um. O trabalho digno é sempre louvável. Táxis? Ainda temos falta deles”, disse a ouvinte Lindomar Flores.

CONTRAPONTO

A reportagem do Sistema Medianeira de Rádios tentou, mas não conseguiu entrevistar na manhã desta quarta-feira a procuradora Geral do Município, Rossana Schuch Boeira, para repercutir as informações.

Central de Jornalismo – Fabricio Minussi
Foto: Reprodução

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA